O deputado estadual Saullo Vianna (PTB) chamou de criminoso o vídeo que o auto-proclamado cientista político Jack Serafim fez nesta noite de sexta-feira (20/03) sobre o coronavírus no Amazonas. Ele diz, em vídeo no Youtube e que circula em grupos de whatsapp, que as informações oficiais sobre a doença no Estado são falsas, fomentando assim pânico na população.

“Me causa muita indignação, ver pessoas oportunistas, como esse tal de Jack Serafim, querendo causar pânico à população; saiba que isso é crime e que medidas serão tomadas”, afirma o deputado em vídeo gravado também nessa noite de sexta-feira.

Na fala questionada pelo deputado Saullo, Jack Serafim, de estreita ligação com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), deputado Josué Neto, diz que falta materiais aos profissionais de saúde, que os pronto-socorros de Manaus estão lotados, sem que as pessoas sejam testadas para o vírus, e que os números de infectados é bem maior que os divulgados.

O Governo do Amazonas, explica o parlamentar, criou o Comitê Intersetorial de Enfretamento ao Covid-19 assim que o Estado registrou o primeiro caso.

Diariamente, o Comitê se reúne e presta informações à imprensa e à toda sociedade, através de coletivas e de informes aos veículos de comunicação, incluindo as redes sociais do Governo e o site da Secretaria de Saúde (Susam).

Das reuniões do Comitê saem, após amplos debates sobre o avanço do vírus, medidas para enfrentar e retardar ao máximo o número de infectados, com a definição de estratégias sempre embasadas nas recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nos últimos dias, por exemplo, o Governo publicou decretos suspendendo a realização de eventos públicos, o transporte de pessoas pelos barcos regionais, recomendou o fechamento temporário de academias de ginástica, restringiu o atendimento nos órgão públicos, ou seja, medidas para evitar a aglomeração de pessoas, o que pode amplia a proliferação do vírus. Nas TVs, rádios e na internet, o Estado promove campanhas de conscientização, de como se evitar o vírus e onde buscar ajuda na rede pública de Saúde.

“Sobre os números de casos suspeitos, de pessoas infectadas, esses são os mesmos informados ao Ministério da Saúde. Enquanto o Governo busca informar e conscientizar a população, aproveitadores tentam aterrorizar as pessoas pelo whatsapp, pela internet. Qual o propósito de uma atitude criminosa como essa? A quem interessa o pânico?”, questiona o deputado Saullo Vianna.

Com relação à disponibilidade de testes para a identificação de infectados, ela é pequena e não apenas no Amazonas, mas em todo Brasil. O próprio Ministério da Saúde recomenda o uso do teste em pessoas com sintomas, e esse é um protocolo, uma orientação seguida no mundo, pois são as pessoas com sintomas que podem ter agravamento do quadro de saúde e que poderão precisar de internação, como tem explicado à imprensa a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas, Rosemary Pinto. Até mesmo as grandes potência mundiais, como os Estados Unidos, usam racionalmente os insumos, para que quem de fato precisa seja atendido. As pessoas com suspeita do contágio devem ficar em casa, em uma espécie de quarentena preventiva.